domingo, 27 de junho de 2010

Nasrudin visita a Índia

O célebre e contraditório personagem sufi Mulla Nasrudin visitou a Índia. Chegou a Calcutá e começou a passear por uma de suas movimentadas ruas.

De repente viu um homem que estava vendendo o que Nasrudin acreditou que eram doces, ainda que na realidade fossem chiles apimentados.

Nasrudin era muito guloso e comprou uma grande quantidade dos supostos doces, dispondo-se a dar-se um grande banquete.

Estava muito contente, se sentou em um parque e começou a comer chiles a dentadas.

Logo que mordeu o primeiro dos chiles sentiu fogo no paladar. Eram tão apimentados aqueles "doces" que ficou com a ponta do nariz vermelha e começou a soltar lágrimas até os pés. Não obstante, Nasrudin continuava levando os chiles à boca sem parar. Espirrava, chorava, fazia caretas de mal estar, mas seguia devorando os chiles. Assombrado, um passante se aproximou e disse-lhe:
- Amigo, não sabe que os chiles só se comem em pequenas quantidades?
Quase sem poder falar, Nasrudin comentou:
- Bom homem, creia-me, eu pensava que estava comprando doces.
Mas Nasrudin seguia comendo chiles. O passante disse:
- Bom, está bem, mas agora já sabes que não são doces. Por que segues comendo-os?
Entre tosses e soluços, Nasrudin disse:
- Já que investi neles meu dinheiro, não vou jogá-los fora.
O Grande Mestre disse: Não sejas como Nasrudin.
Toma o melhor para tua evolução interior e
joga fora o desnecessário ou pernicioso,
mesmo que tenhas investido muito dinheiro ou tempo neles.

Fonte: Recebido via e-mail sem citação de fonte.

Um comentário:

Cláudio J. Gontijo disse...

Águida.

Sou um Biólogo e Professor que reside em Sete Lagoas/MG. Percorro alguns espaços para divulgar a página Verde Vida, dedicada à causa ambiental/humana e ao positivismo. Visite-nos.